Montesinho, 16 e 17 de Abril de 2005

Pois bem.. após algumas desistências e pequenas mudanças de planos, lá nos encontramos todos à hora certa no local certo sem atrasos.
A viagem correu mto bem e até ficamos a conhecer a faceta excêntrica de uma certa pessoa q possui aldeias, montanhas e barragens.. ah pois é!!
Depois da A4, seguimos pelo IP4 até Bragança.
Continuamos pela estrada nacional até Montesinho fazendo uma paragem em França (???) para andar a cavalo. Infelizmente só lá para Maio é que os cavalos estarão operacionais!
Chegados a Montesinho por volta das 11h30, equipamo-nos para a chuva e iniciamos o Trilho da Serra Serrada.
O vento e a chuva não nos largaram e até a neve quis dar um ar da sua graça acabando por nos surpreender!
Depois do almoço em condições adversas lá seguimos o caminho em direcção à barragem e o tempo melhorou. Ficou decidido que, a partir de agora, todas as flores amarelas se passam a chamar narcisos, facilitando o processo de identificação de espécies.
Continuamos monte abaixo sempre acompanhados pelas mariolas até alcançarmos novamente a aldeia de Montesinho por volta das 15h.

Regressamos a Bragança e, antes de fazermos o "check in" na Pousada de Juventude, visitamos a zona histórica com direito a castelo e muralha! (sim, era um castelo de verdade e não imaginário!).
O jantar correu bem e todos ficaram satisfeitos. O sono e a preguiça apoderaram-se da malta q ainda tentou ir à zona histórica mas.. acabou por se deitar por volta das 23h30.

Às 9h da manhã já estava tudo a tomar o pequeno almoço. Metemo-nos à estrada e seguimos até Vinhais, mais propriamente Rio de Fornos, onde iniciamos o trilho do Ribeiro dos Ladrões, por volta das 10h da manhã.
A paisagem que nos rodeou era lindíssima repleta de prados, lameiros, bosques e riachos.
Tentamos avistar alguma fauna da região como texugos, raposas e javalis.. mas nada! No entanto, houve alguém que conseguiu mirar uma gaivota! Como o fez.. não sei! Deve ter sido mesmo uma miragem! Outro detalhe a realçar: encontramos formigueiros, umas construções mto peculiares!
Às 13h30 já estavamos de volta aos carros e, depois de mudar de roupa e calçado (o caminho tinha mta lama), lá fomos em busca de almoço.
A senhora da churrasqueira de Vinhais mostrou-se bastante cansada e sonolenta mas com um esforço lá nos serviu o almoço às 14h30.
A viagem de regresso correu bem apesar da chuva intensa e do nevoeiro cerrado no IP4.
e foi assim...