Sanábria, 10 a 11 Junho 2010

Tentativa Peña Trevinca

Alojados numas confortaveis e quentinhas cabanas, resolvemos sair para enfrentar o mau tempo que nos esperava.

Como é habito nos domingueiros (pelo menos em alguns), há sempre esperança que o tempo melhore, até ao fim. Mas pronto, não melhorou.

Saimos dos carros junto à Lagoa dos Peixes e debaixo de chuva seguimos em direcção à Lagoa Ventosa, que fez juz ao nome. Inventando um pouco o trilho, seguimos em direcção à barragem do Embalse do Rio Tera.

Esperava-mos aí um refugio, onde passariamos a noite. Ainda houve quem tentasse montar tenda, mas acho que foi só para a lavar ;)

A noite foi animada, e ficou a questão: defumar ou não defumar...

O dia seguinte acordou muito bom, mesmo excelente, mas não em Sanabria. Lá continuava a chover a potes. Mas pronto, era só chuva e frio e vento. Era pior se também houvesse trovoadas ou quem sabe um tufãozito.

Com algumas caras algo incredulas, continuamos com o planeado, a subida ao Peña Trevinca. Deu para reparar que aquela zona tem imensos refugios, casas dos pastores recuperadas para o efeito.

A chuva continuava com muita força, e os ribeiros que alimentam o rio Tera, eram quase elas rios. Ainda tentamos procurar um local de passagem, mas estava complicado.

A decisão, apesar que dificil de aceitar para alguns, de regressar tinha que ser tomada. Mesmo atravessando o rio, a subida ao Trevinca, com muitas rochas, tornava-se desnecessáriamente perigosa.

No regresso atravessamos o Tera numa pequena ponte de madeira e subimos até chegarmos ao ponto de partida.



Sotillo, 12 Junho 2010

Cascata de Sotillho

O dia seguinte surpreendeu: bom tempo!!!

Não, o Trevinca outra vez não. Vamos fazer outro trilho! E fomos até Sotillo, fazer o trilho até à belissima cascata com o mesmo nome.

Seguindo por entre densa vegetação, subimos continuamente até ouvirmos água a cair com muita vontade. Descendo uma pequena escadaria chegamos a um local onde podemos apreciar de onde todo esse som vinha: a cascata. Com a chuva dos ultimos dias, ela estava bem forte...e bela.

O resto do trilho foi de descida, mas de igual forma bonito, passando por uma invulgar ponte coberta com terra.

Ainda deu para ajudar um senhor espanholito a encontrar "su perro".