Batalha, 19 Julho 2009

Contra ventos e marés (vivas!) os Domingueiros cumpriram este fim-de-semana mais uma briosa jornada.

Graças aos nossos amigos de 2 rodas que resolveram encerrar a Ponte da Arrábida, o dia começou atribulado para alguns Domingueiros que foram obrigados a ir conhecer melhor Gaia e não chegaram a tempo ao primeiro local de encontro. Não foi isso que os deteve e 200km mais à frente reuniram-se ao resto do grupo no segundo ponto de encontro em Leiria. Infelizmente, tiveram que acordar alguns Domingueiros dorminhocos. Foi por uma boa causa.

O grupo era invulgarmente pequeno. Inicialmente pensávamos que éramos 6, mas afinal éramos 7. Foi uma boa surpresa. Os Domingueiros não param de crescer.

Daí seguimos para o início do percurso na Pia do Urso, uma aldeia magnificamente restaurada no concelho de Fátima.

Como aperitivo fizémos o ecoparque sensorial da pia do urso. Seguiram-se 12km de montes e vales com muito sol, calcário, moinhos e paisagem verdejante.

O ponto mais alto foram sem dúvida os moinhos no topo dos montes. Junto a estes testemunhos vivos da história e rodeados de campos de ervas aromáticas avista-se ao longe o santuário de Fátima. Um verdadeiro postal.

O ponto mais baixo foi a visita às grutas da moeda (45 m de profundidade). Retemperados pela belezas das grutas (e pela aguardente que gentilmente nos ofereceram e educadamente aceitámos) enfrenta-se com mais ânimo o resto do caminho.

De regresso a Pia do Urso despedimo-nos do percurso com umas cervejinhas bem fresquinhas. Azeitonas, não havia, mas que cheirava, cheirava.