Gerês, 18 de Março de 2007

São 8.30h e a caminho do habitual ponto de encontro (área de serviço de S. Tirso), dá para notar que temos um dia solarengo pela frente. Chegados, começam os beijos e abraços do costume (sim, porque nós somos um grupo desorganizado, mas muito dado!). No entanto, rapidamente nos apercebemos que os beijos e abraços são mais do que o que seria de esperar. O grupo é grande, talvez o maior de sempre!!!! Mas é assim, os domingueiros são os maiores, quanto mais não seja no número!!!

Em marcha lenta até ao Gerez, lá chegamos ao destino. Enquanto uns aproveitavam para reforçar o pequeno-almoço e tiravam as remelas dos olhos, outros davam banho ao cão!!!

São 10.00h, (o grupo continuava a crescer! 42 e o Lucky), damos o tiro de partida! O começo está a ser atribulado. Será para a esquerda ou para a direita??? Após algumas hesitações lá entramos no trilho e a dureza começa. A paisagem é bonita e vão-se contando histórias sobre uma tal praga chamada mimosa. O grupo parte-se e os da frente param durante alguns minutos (pouquinhos!) para reagrupar as tropas!

O passeio continua a bom ritmo e começamos à procura de um sítio para restabelecer energias! Lá no alto, sobre as lajes de pedra tudo come com vontade, enquanto a discussão sobre se o monte de calhaus mais próximo é a Calcedónia, continua!

Na descida os fotógrafos deliciam-se com alguns locais onde a vegetação parece ser saída de um quadro imaginário.

O obstáculo final (mas nada que um bom domingueiro não consiga!). Um cão medricas e algumas espargatas femininas menos conseguidas atravessam corajosamente o portão fechado à chave no final do trilho!

Todos reunidos no café lá do sitio fazem-se as ultimas considerações sobre um dia bem passado.

Com muito mais a contar, mas sem espaço, esperamos pela próxima com ansiedade.

Até já!