Serra da Freita, 10 Junho 2006

A metereologia dos dias anteriores faziam prever uma desilusão, mas estavam MUITO enganados!! E ainda bem.
A noite esteve quase sempre com o céu limpo, com bastantes estrelas e uma lua cheia a servir-nos de projector! E até a temperatura estava agradável.

Ainda não eram 23h00, saímos do parque de campismo em direcção ao Merujal. Iniciamos então a descida, onde iriamos passar pelas árvores exóticas que dão o nome ao trilho. Ainda deu para ver algumas, mas o que se viu mais foi ... pés, pés, pés :)
Com uma descida daquelas e à noite, se não olhavamos para o chão bem que o iríamos provar, o que chegou a acontecer algumas (poucas) vezes.

Como já estavamos a ficar cansados das descidas, vieram sem descanso, umas subidas jeitosas! Começamos por umas suaves até chegarmos a uma com mais de 40º (quando chegamos lá cima, também devia ser essa a nossa temperatura)!! :D

As conversas estavam de acordo com o ambiente : histórias de terror, algumas verdadeiras, outras com alguma fantasia (ou será que não???)... Seja como for, ninguém imaginou ver coisas que não existiam (pelo menos que saiba...).

Na parte final, quase todos alinharam na brincadeira de fazer uma parte do trilho (5 min) sozinhos, para se saborear a noite e o silêncio.

Depois de identificarmos a estrela Polar, Jupiter e outros corpos celestes regressamos ao parque de campismo para dar por terminado este nosso 1º Percurso Nocturno, onde chegamos perto das 2h00.