Ponte da Barca, 14 Abril 2013

E aí temos a segunda caminhada SEM chuva! Acho que estamos quase todos traumatizados, que damos um valor imenso a um dia de sol!!!

O trilho começou acompanhando um rio e tivemos que passar por diversos afluentes com muita água, que transbordavam para os caminhos. A vegetação estava luxuriosamente verde, assim como as rochas bem almofadadas com musgo grosso.

Começamos subindo em direção à parte pré-histórica do trilho, a do megalitismo. Os monumentos estavam bastante mal conservados, tendo nós identificados duas antas, e nada de gravuras rupestres que supostamente uma delas teria. Pelo menos ninguem conseguiu identificar nada...

Com vistas bem amplas, viamos em todo o seu esplendor a Serra do Soajo e a Serra da Peneda mesmo à nossa frente. E que diferentes são elas, apesar de tão proximas!

Com a descida rapidamente nos aproximamos do final do trilho, não sem antes observar provas da existencia de lobos na região.

Aproveitando a presença no local, fizemos um outro trilho pequeno mal bem engraçado, o do Penedo do Encanto. Começamos na aldeia de Parada e subimos até ao famoso Penedo do Encanto carregado de gravuras que, reza a lenda, tem ouro por baixo mas só acessivel a quem conseguir interpretar as gravuras. A importancia da aldeia era evidente pois nela encontramos a antiga Camara, Tribunal e Prisão do Lindoso, assim como inumeros tradicionais espigueiros em pedra.

Sem ouro nos bolsos, mas com ouro no "album" das recordações, regressamos a casa, não sem antes visitar o restaurado Castelo do Lindoso.